Notícias e eventos
Samae de Cocal do Sul faz o alerta: estiagem e alto consumo água podem levar ao racionamento.
A Barragem da Linha Tigre, principal fonte de abastecimento de Cocal do Sul, vive o seu pior estado crítico em 22 anos.  A água que vem do Rio Tigre é responsável por 70% do abastecimento e apresenta um cenário de alerta, preocupação e saudade de um tempo onde a natureza encantava pela abundância.
Inaugurada em 1998, a Barragem da Linha Tigre possui quase 1 hectare de área alagada e capacidade ampliada para aproximadamente 60 milhões de litros de água. Nesta semana, o volume na Barragem baixou totalmente. O caminho do rio até chegar na barragem não tem vazão, está seco e deu lugar à lama.
O agricultor Arthur Orestes Possamai, que há 65 anos pesca no local, sentiu-se angustiado ao ver a situação. "A situação é muito grave. Estou muito preocupado com o futuro de Cocal. As pessoas não têm consciência de que podemos e vamos ficar sem água se não houver economia no consumo. O povo não colabora, só desperdiça e os efeitos vamos sentir em breve, infelizmente", discorre emocionado.
O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto de Cocal do Sul - Samae emitiu um comunicado de extrema preocupação nesta sexta-feira (13), para toda população. A estiagem que se prolonga há alguns meses e o autoconsumo de água são as principais razões para baixar o nível dos mananciais além do normal.
O Diretor do Samae, Marcio Zanette pede a colaboração de todos para que economizem, evitando ações de desperdício como, lavação de calçadas, carros e outras atividades que exigem grande quantidade de água visando garantir o abastecimento básico.
"Não temos outro jeito. Se as pessoas não colaborarem teremos que tomar atitudes extremas. Ao longo dos últimos anos, os investimentos aconteceram para garantir o abastecimento. A barragem Rio Tigre teve sua capacidade de reservação aumentada em 200%, estamos trabalhando para ampliar a capacidade da Estação de Tratamento de Água (ETA) de 65l/s para 100l/s e monitorando novas captações de água", relata.
O SAMAE abastece 100% da população do município pelos Rios Cocal, Tigre e barragem da Linha Ferreira Pontes. A redução da vazão desses mananciais diminuiu mais de 50%. "É necessário dias de chuva moderada para recuperar as barragens e utilizar a água somente para as necessidades, senão corremos o risco de racionalizar água", pontua o diretor Márcio.